Em 2021, sob comando do México, bloco realizou ações de doações de vacinas e criação de fundo contra desastres naturais.

Reunião de chanceleres da Celac marca transferência da presidência do bloco para Argentina – Celac 

Os chanceleres da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac) se reúnem, nesta sexta-feira (7), em Buenos Aires, para transferir a presidência do bloco do México para a Argentina. 

A 22ª Cúpula de chanceleres reúne de maneira presencial e virtual delegações dos 32 países integrantes do bloco. 

O Ministro de Relações Exteriores argentino Santiago Cafiero recebeu todos os chanceleres para definir um plano de ação do bloco no próximo ano.

“A Celac é a prova de que construir uma ética nas relações internacionais não é uma utopia”, afirmou.

O chanceler cubano, Bruno Rodríguez, também destacou que a Celac deve continuar consolidando a “unidade na diversidade”. Durante a reunião, Cuba e Argentina assinaram acordos de cooperação para aumentar a produção agrícola da ilha caribenha.

Em 2021, durante a presidência pró-tempore do México, cerca de 1 milhão de doses de vacinas contra a covid-19 foram doadas ao Equador. Também criaram um fundo contra desastres naturais e efeitos da mudança climática na América Latina e Caribe, arrecadando US$ 15 milhões (cerca de R$ 79 milhões).

Tanto o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, como o boliviano Luis Arce expressaram que o objetivo é transformar a Celac numa alternativa à Organização dos Estados Americanos (OEA).

A Celac foi criada em 2010, em Caracas, por iniciativa do ex-presidente venezuelano Hugo Chávez, e busca agrupar todos os Estados da região numa aliança econômica e cultural. Em 2020, o Brasil anunciou sua saída do bloco. 

Fonte: Brasil de Fato