Jair Bolsonaro fez em entrevista na noite desta quarta-feira (4) sua ameaça mais explícita de golpe, no contexto da escalada da crise contra o Judiciário. Segundo ele, o inquérito das fake news, no qual o ministro Alexandre de Moraes, do STF, incluiu o presidente, é ilegal, e que por isso, o antídoto será dado fora da Constituição.

“Ainda mais um inquérito que nasce sem qualquer embasamento jurídico, não pode começar por ele [pelo Supremo Tribunal Federal]. Ele abre, apura e pune? Sem comentário. Está dentro das quatro linhas da Constituição? Não está, então o antídoto para isso também não é dentro das quatro linhas da Constituição”, disse à Jovem Pan.

Moraes citou 11 crimes que podem ter sido cometidos por Bolsonaro nos ataques ao sistema eleitoral. A inclusão de Bolsonaro na ação foi feita a pedido do Tribunal Superior Eleitoral, que também vem recebendo ataques diários do chefe do Planalto, especialmente na figura do presidente, ministro Luís Roberto Barroso.

Em outro momento da entrevista, Bolsonaro voltou a fazer a ameaça: “o meu jogo é dentro das quatro linhas [da Constituição]. Se começar a chegar algo fora das quatro linhas, eu sou obrigado a sair das quatro linhas, é coisa que eu não quero. É como esse inquérito, do senhor Alexandre de Moraes. Ele investiga, pune e prende? É a mesma coisa”.

Fonte: Brasil 247