Ministro de Relações Exteriores fala que norte-americanos lutam “por um mundo unipolar” sob o comando da Casa Branca

Lavrov diz que Ucrânia recebe "instruções" de Washington

O ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, disse não acreditar que o Brasil vá aceitar imposições dos Estados Unidos. Em entrevista nesta 6ª feira (18.mar.2022) ao canal russo RT,  Lavrov falou que os norte-americanos lutam “por um mundo unipolar” sob o comando da Casa Branca.

Há quem nunca concordará com a existência de uma aldeia global sob a liderança de um xerife da América: China, Índia, Brasil, Argentina, México”, falou. “Tenho certeza que esses países não querem estar na posição em que o Tio Sam [apelido dos EUA] ordena algo e eles dizem ‘sim’.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) defendeu em diversas ocasiões que o Brasil permanecesse em uma posição de “neutralidade” e equilíbrio no conflito entre Ucrânia e Rússia. Na 5ª feira (17.mar), falou que uma escalada no conflito pode provocar uma guerra “dos alimentos. Declarou que todo o mundo está “ameaçado” e que o governo “não ficará indeciso”.

CONFLITOS

A guerra entre Ucrânia e Rússia entra nesta 6ª feira no 23º dia. O Ministério da Defesa do Reino Unido declarou, via Twitter, que “as forças russas fizeram progressos mínimos nesta semana”.

Os ucranianos de Kiev e Mykolaiv “continuam a frustrar as tentativas russas de cercar as cidades”. Segundo o órgão, “as cidades de Kharkiv, Chernihiv, Sumy e Mariupol continuam cercadas e sujeitas a bombardeios russos”.

Há expectativa de conversa entre os presidentes de Estados Unidos e China –Joe Biden e Xi Jinping, respectivamente– para discutir a posição dos chineses na guerra.

Na 5ª feira (17.mar), o Kremlin negou a informação de que os representantes russos e ucranianos estariam perto de um acordo para o cessar-fogo.

Fonte: Poder 360