O livro ‘1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer’, de Patrícia Schultz, aponta os rios de Bonito (MS) como um dos lugares mais lindos do Brasil e do mundo. Já o Guia Quatro Rodas Brasil que identifica poucas atrações 5 estrelas no país, também recomenda três atrações de Bonito que não podem deixar de ser experienciadas: a Flutuação no Rio da Prata, a Flutuação no Rio Sucuri e o passeio pelo Abismo Anhumas (esse não consegui fazer). Em novembro de 2013, Bonito foi eleita o melhor destino de turismo responsável no mundo pelo World Responsible Tourism Awards. Isso significa que mesmo tendo se tornado um dos destinos turísticos mais cobiçados e visitados do país, os lugares permanecem muito bem preservados.

Araras no Hotel Zagaia

Uma pequena cidade do Mato Grosso do Sul, localizada a 300 km da capital Campo Grande e famosa como destino de ecoturismo no Brasil. Entre as inúmeras atrações está a visitação de cavernas, trilhas junto à natureza, admirar os peixes coloridos nos rios cristalinos, tomar um banho de cachoeira, observar aves e outros animais silvestres. O turismo em Bonito é feito de forma organizada e incentiva a preservação da região. Todas as atividades são feitas mediante agendamento (faça com antecedência de mínimo 2 meses) e realizadas na companhia de um guia turístico. As atrações também possuem um valor tabelado em todas agências turísticas da cidade e os passeios têm um número limitado de participantes. Nos dias em que estamos vivendo, de pandemia, essa prática ajuda a não ter aglomeração nos passeios.

Mergulho em uma nascente do Rio da Prata

Bonito pode ser visitada o ano inteiro, mas cada estação oferece uma experiência diferente ao visitante. A região possui duas estações bem definidas: chuvosa (verão) e seca (inverno). A alta estação ocorre durante o verão, quando as cachoeiras estão mais cheias, mas é no inverno que os rios ficam mais cristalinos por causa da falta de chuvas. Faz calor durante todo o ano, mas no inverno é possível experimentar temperaturas mais amenas e até geladas. No outono e na primavera, período de meia estação, os dias não são tão quentes e as noites costumam ser mais frescas.

Estância Mimosa – Cachoeiras

O passeio inicia com uma trilha de 2.800m (ida e volta), e trecho de barco elétrico (movido a energia solar) por 500m. Ao longo da trilha existem dez cachoeiras, sendo nove disponíveis para banho, depois do calor da trilha nada mais refrescante que uma cachoeira. Além das cachoeiras, é possível desfrutar das paisagens dos morros que formam o vale por onde passa o Rio Mimoso.

Estância Mimosa

Os visitantes podem saltar dentro de um poço natural de uma plataforma de cinco metros de altura, atravessar pelas passarelas suspensas e mirantes dentro da mata ciliar, e ainda, contemplar uma lagoa de jacarés. No local é servido almoço em fogão a lenha, com cardápio típico sul-mato-grossense! Lembre-se de deixar espaço para sobremesa, o doce de leite é maravilhoso!

Flutuação no Rio Sucuri 

O passeio de flutuação acontece por 1.800 metros pelo Rio Sucuri, o visitante tem a oportunidade de avistar peixes, animais e muita vegetação subaquática.

A descida pelo rio também pode ser feita em cima do barco de apoio, com o guia local que acompanha o passeio. Uma curiosidade, é que o Rio Sucuri possui uma das águas mais claras do mundo e recebeu esse nome, porque tem o formato de uma cobra Sucuri, quando visto de cima.

Inicio da flutuação.

A cor da água é incrivelmente azul, eu fiquei encantada com tanta beleza.

Flutuação no Rio da Prata 

O passeio começa com uma caminhada pela mata ciliar dos Rios Olho D’Água e Prata. A trilha de aproximadamente 2.200m é protegida por uma RPPN – Reserva Particular do Patrimônio Natural, que reúne árvores centenárias, orquídeas, bromélias, diversas espécies de aves e muitos mamíferos.

Durante a flutuação

A flutuação é feita nos rios Olho D’Água por cerca de 2.200m. Nessa flutuação há mais peixes ao longo do passeio, é possível observar cardumes de Piraputangas, dourados, curimbatás, piaus, matogrossinhos, e outros peixes do Pantanal. Nos últimos 600m (trecho do Rio da Prata), há a opção de descer o rio num barco movido a energia solar, o Chalana da Prata II.

Encantada ao final do passeio

Trilha Boiadeira de Quadriciclo

Que tal um pouco mais de emoção?! A Trilha Boiadeira possui um percurso de 8km (ida e volta), leva cerca de uma hora para ser concluída e pode ser feita durante o dia ou a noite, fizemos ao pôr do sol, a paisagem estava linda!

O trajeto passa pela antiga estrada Boiadeira, usada por comitivas de gado como passagens até as fazendas. O percurso pelo meio da mata é íngreme, com pedras e buracos, e é uma ótima opção para os dias de chuva, pois a lama acumulada torna a aventura ainda mais divertida.

O visitante tem a opção de ir sozinho ou com acompanhante na garupa. Antes do início da trilha, todos recebem um capacete e passam por um treinamento rápido com monitores. Não é necessário ter experiência anterior.

Buraco das Araras 

O Buraco das Araras é um passeio ao redor de uma dolina (formação geológica oriunda do desmoronamento do teto de uma caverna).

Possui cerca de 500m de circunferência e 100m de profundidade. São 970m de trilha contemplativa e o trajeto passa por dois mirantes para observação de aves. Lá as aves vivem livres e soltas, seguindo seu próprio instinto para se abrigar, comer e se reproduzir.

Sem araras!!! =/

Ali vivem cerca de 50 casais de araras, porém algumas só aparecem no período de reprodução, que vai de julho a novembro. Infelizmente fomos na época errada, vimos somente umas 4 araras, tinha mais no nosso hotel que ali. Porém recebi mensagens dizendo que na época certa é divino, que o passeio tem que estar no roteiro!! Acho que vou ter que volta hein.

Gruta de São Miguel 

Menor que a Gruta do Lago Azul (não fomos, fechada por causa do covid-19), mas também merece uma visita para contemplar seu interior que é formado por uma cavidade seca, repleta de estalagmites, estalactites, colunas, travertinos e coraloides. Pássaros como guaxes, surucuás, sanhaços, araras Canindé, araras vermelhas e outros animais selvagens também podem ser apreciados durante a caminhada que leva até a gruta.

Centro de Bonito

Paralelo às atrações de ecoturismo, Bonito possui outros pontos turísticos no centro da cidade: Praça da Liberdade, Cerâmica artesanal, Casa da Memória, Casa do Vidro e o Projeto Jiboia. Ali também que se encontram os melhores bares e restaurantes de comidas típicas, recomendo o restaurante Casa do João, fomos no almoço, ótimo atendimento e deliciosa comida.

O que levar

As agências vão lhe auxiliar no que levar em cada passeio, como roupas e calçados, na maioria dos locais tem banheiros com ducha, armários e restaurantes. Para fotos compre antes de ir (mais barato) capa aquática para celular, e se tiver leve sua gopro (no rio sucuri eles alugam). Na trilha Boiadeira tem fotógrafo no passeio e ao final você pode optar pela compra.