Ampliação do espaço começa em janeiro e inauguração está prevista para julho do próximo ano. Museu das Favelas ocupará Palácio de Campos Elíseos, no Centro, e espaço destinado aos indígenas será instalado em prédio ao lado Parque da Água Branca. 

Vista da fachada do Museu da Diversidade Sexual, localizado dentro do Metrô República, no centro de São Paulo. — Foto: FELIPE RAU/ESTADÃO CONTEÚDO
Vista da fachada do Museu da Diversidade Sexual, localizado dentro do Metrô República, no centro de São Paulo. — Foto: FELIPE RAU/ESTADÃO CONTEÚDO 

Governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (6) a expansão do Museu da Diversidade Sexual e criação dos museus das Favelas e das Culturas Indígenas na capital paulista. O investimento previsto é de R$ 40 milhões. 

Segundo a gestão estadual, o Museu da Diversidade Sexual, primeiro equipamento cultural da América Latina dedicado à comunidade LGBTQI+, terá o espaço e a capacidade ampliados com obra que devem começar no início do próximo ano. 

“O novo Museu da Diversidade Sexual é uma ampliação, uma transformação do atual museu, mas tão grande que, de fato, caracteriza uma nova instituição. Tanto é que estamos alterando também a instituição que faz a gestão. Ampliando espaço, ampliando programa, ampliando escopo. Enfim, transformado ele no museu que toda a comunidade LGBTQIA+ de SP gostaria que ele fosse”, disse o secretário estadual da Cultura, Sérgio Sá Leitão.

Fonte: G1 Notícias