O Supremo Tribunal Federal está para decidir se os povos indígenas têm direito originário às terras que ocupam. O estado argumenta que as terras devem ser submetidas ao marco temporal da promulgação da atual Constituição Federal, ou seja: seriam consideradas dos indígenas apenas as terras que estavam ocupadas em 5 de outubro de 1988.