Minha história com os animais

Meus bichos são meu equilíbrio, a razão do meu afeto, me fazem uma pessoa melhor e inspiram a causa que defendo.

Eu tinha apenas 2 anos de idade, quando ganhei meu primeiro animal de estimação. A gatinha Mimi chegou em uma manhã chuvosa ao nosso apartamento no Rio de Janeiro. Nossa familia criava um cachorro e, quando Mimi apareceu, logo percebemos que nascia uma bela relação de amizade entre os dois animais. Em seguida, a cachorrinha Gabriela se juntou a nós.

Minha paixão pelos bichos sempre esteve ali, desde a minha infância, no meu coração, incentivada pelos meus pais. Ao longo da minha vida, esse amor foi ampliado com a presença até de um pintinho, que acabou virando um galo e me seguia o dia todo pela nossa casa. O pintinho Kiko, começava a piar às 3 horas da manhã, impreterivelmente, e, quando tornou-se um galo acordava também os vizinhos ao anuciar o nascer do dia. Seu canto matinal nos obrigou a levá-lo para morar em outra casa que tínhamos em Búzios.

Minha casa também foi o lar de um porquinho da índia, coelhos e tartarugas. Assim, posso afirmar, que quem começa a vida em companhia desses seres tão especiais e inteligentes, dificilmente conseguirá se adaptar a viver sem eles.
Os animais, o meio ambiente e a natureza como um todo sempre foram muito inspiradores para mim.

Dessa forma, me engajar nas causas de proteção animal e ambiental é a maneira que encontro de colaborar para vivermos em um planeta mais justo e equilibrado cujos seus habitantes, possam ter assegurados o direito à vida e a sua dignidade.