O aguardado relatório da CPI da Pandemia chega a seu termo, ainda com alguns ajustes no horizonte próximo. Após 6 meses de trabalho, de altos e baixos, de arguições históricas alternadas com temerários climas lavajatistas, a CPI deixa, como conjunto da obra, uma documentação necessária do período, além das denúncias e do apontamento de crimes cometidos por Jair Bolsonaro e parte considerável de seu governo. O desafio, agora, é saber até onde a sociedade brasileira – e as instâncias responsáveis pelo prosseguimento das denúncias gravíssimas – pode chegar na confirmação judicial dos crimes e na punição dos acusados.