Pediatra que detonou vacinação infantil
Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (04), a pediatra Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações, disse na audiência pública do Ministério da Saúde que quer ansiosamente vacinar seu filho de 10 anos. Ela detonou o atraso pela vacinação infantil e disse que a criança é o única pessoa que não está vacinada dentro de casa.

“As crianças foram privadas de todos os seus direitos. Ficaram em casa, com os pais que trabalhavam em casa, que não podiam dar atenção para elas”, disse a médica.

“Eu apresentei todos os meus conflitos de interesse [para poder participar da audiência pública], esqueci de apresentar um. Eu tenho um filho de 10 anos. Esse é o meu maior conflito de interesses aqui. O bichinho não aguenta. Ele é o único não vacinado dentro da minha casa”, acrescentou.

Atraso da vacinação infantil

O Ministério da Saúde realiza uma audiência pública, que teve início às 10h, para discutir a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19.

Segundo a pasta, a audiência deve “promover um debate com especialistas na área de saúde”, “a fim de obter informações para nortear a estratégia de operacionalização e tomada de decisões”.

A imunização de crianças já é recomendada pela Anvisa desde 16 de dezembro e já ocorre em diversos paísesmas ainda não foi autorizada pelo Ministério da Saúde do governo Bolsonaro.

Das 2 milhões e duzentas mil hospitalizações por Covid-19 no Brasil, nesses quase dois anos de pandemia, 34 mil registros foram de crianças e adolescentes com menos de 19 anos de idade. Dessas, mais de 2.600 perderam a vida para a doença. Um número chocante se comparado com a taxa de mortalidade nesta faixa etária em outros países.

Fonte: Diário do Centro do Mundo