O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, passou a ser alvo de duas ações com pedido de investigação criminal apresentadas nesta quarta-feira, 24, por ter circulado em ambientes onde houve aglomerações apenas oito dias depois de ter testado positivo para covid-19.

Foto: Marcos Corrêa/PR

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, passou a ser alvo de duas ações com pedido de investigação criminal apresentadas nesta quarta-feira, 24, por ter circulado em ambientes onde houve aglomerações apenas oito dias depois de ter testado positivo para covid-19, quando as determinações impostas pelo Ministério da Saúde apontam que este afastamento deve ser de 14 dias, devido a riscos de propagação do vírus.

Os dois pedidos enviados à Procuradoria-Geral da República se baseiam em reportagem publicada nesta terça-feira, 23, pelo Estadão. O deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) pediu a “instauração de procedimento de investigação criminal” de Salles, para apurar a conduta do ministro.Continua depois da publicidade

Em sua representação, o deputado menciona a Lei 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, que trata das medidas de segurança e prevenção para o enfrentamento da emergência de saúde pública. “É importante destacar que a lei deve valer para todos, máxime no caso de autoridades de primeiro escalão da República como o representado”, afirma Padilha, na ação.

“Além de querer passar a boiada na destruição das leis ambientais, o ministro Ricardo Salles parece querer passar covid-19 para todos que encontra, crime sanitário explicito que precisa ser impedido”, disse Padilha.Continua depois da publicidade

O deputado federal Elias Vaz de Andrade (PSB-GO) apresentou uma “notícia crime” contra Salles. Na ação, o parlamentar menciona o que determina a portaria conjunta nº 20, de 18 de junho de 2020, dos Ministérios da Saúde e Economia, que orientam o afastamento de qualquer trabalhador das atividades presenciais pelo prazo de 14 dias, a fim de evitar o contato e a disseminação da doença, que, como é sabido, é de fácil transmissão e letalidade considerável.