Para integrantes da cúpula do Senado, pedido de impeachment que Bolsonaro vai apresentar contra integrantes do Supremo não vai prosperar.

A cúpula do Senado e líderes de bancadas consideram que o pedido de abertura de processo contra ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) anunciado por Jair Bolsonaro não vai prosperar e se trata mais de uma forma de ataque retórico às instituições.

Senadores iniciaram uma operação política para evitar que Bolsonaro crie um “circo” na Casa, como escolher um dia movimentado de sessão plenária para entregar pessoalmente o pedido nas mãos do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Pacheco receberia o pedido das mãos de Bolsonaro, mas deixaria claro que não se envolverá nos ataques do ocupante do Palácio do Planalto à Suprema Corte. 

Mesmo entre aliados do governo, cresce a opinião de que um ato de entrega do pedido de impeachment causaria desgastes para o próprio governo. 

Depois da prisão do bolsonarista Roberto Jefferson, Bolsonaro anunciou no sábado (14) que vai ingressar com pedido de abertura de processo no Senado contra os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do STF. Barroso também preside o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A crise entre Bolsonaro e os dois ministros está ligada aos ataques do chefe do Executivo contra as instituições e ameaças à democracia. 

Fonte: Brasil 247